na Quaresma

A Oração neste tempo da Quaresma

 

“Nesta viagem de regresso ao essencial que é a Quaresma, o Evangelho propõe três etapas, que o Senhor pede para percorrer sem hipocrisia nem ficção: a esmola, a oração, o jejum. Para que servem? A esmola, a oração e o jejum reconduzem-nos às únicas três realidades que não se dissipam. A oração liga-nos a Deus; a caridade, ao próximo; o jejum, a nós mesmos. Deus, os irmãos, a minha vida: tais são as realidades, que não acabam em nada e sobre as quais é preciso investir. Eis para onde nos convida a olhar a Quaresma: para o Alto, com a oração, que liberta duma vida horizontal e rastejante, onde se encontra tempo para si próprio, mas se esquece Deus. E depois para o outro, com a caridade, que liberta da nulidade do ter, de pensar que as coisas estão bem se para mim correm bem. Por último, convida-nos a olhar para dentro de nós mesmos, com o jejum, que liberta do apego às coisas, do mundanismo que anestesia o coração. Oração, caridade, jejum: três investimentos num tesouro que dura.

Jesus disse: «Onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração» (Mt 6, 21). O nosso coração aponta sempre para uma direção: é como uma bússola que sempre procura a orientação”

PP Francisco, 06.03.2019

Proposta de um Retiro para ser ouvido em casa ou em qualquer lugar. A Quaresma é um tempo privilegiado de encontro com Deus.

A Via-Sacra é um exercício espiritual que ajuda quem o faz a reviver a paixão e morte do Senhor Jesus.

A oração do Rosário tem permanecido como uma das orações pessoais e comunitárias mais praticadas pelos católicos

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e esteja a par de todas as novidades!


Apontadores