São Teotónio

Teotónio nasceu em 1082 em Ganfei, Valença do Minho. Foi baptizado na igreja do mosteiro beneditino de Ganfei onde também iniciou a sua formação cristã e humana. Aos dez anos, mostrando inclinação para a vida religiosa, foi entregue a D. Crescónio, seu tio paterno e bispo de Coimbra, para continuar a sua formação. Na cidade do Mondego, a sua formação eclesiástica ficou a cargo do arcediago D. Telo. À morte de seu tio, mudou-se para Viseu, cidade onde foi ordenado sacerdote e, mais tarde, sendo já conhecido pela sua vida de perfeição, é escolhido para Prior da Sé.

Movido pelo desejo de visitar a Terra Santa, partiu como peregrino para Jerusalém e deixou ao seu amigo Honório a responsabilidade da Sé de Viseu. Sentindo-se cativado por esta visita, voltou novamente. Quando se preparava para iniciar a terceira visita, o arcediago D. Telo, seu antigo formador, e mais dez eclesiásticos de Coimbra convidam-no para fundar a Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Aceita o convite, é escolhido pelo grupo para ser o seu Prior, cria-se a Ordem no ano de 1131 e funda-se o Mosteiro de Santa Cruz sob a protecção do Papa Inocêncio II.

A sua actuação foi marcada por uma dinâmica missionária relevante durante a reconquista cristã no território português. Cedo compreendeu que as nações não se forjam no campo de batalha, mas nas escolas e na formação da sua juventude. Era um missionário notável e um homem de visão moderna para o seu tempo. Foi conselheiro espiritual do rei D. Afonso Henriques que o estimava e muito auxiliou a Ordem. Manteve contactos amistosos com personagens importantes do seu tempo, como São Bernardo de Claraval que o admirava.

Homem humilde e austero, muito devoto da Virgem Maria – em sua honra celebrava missa aos sábados – fervoroso na caridade para com os pobres e desamparados, tomava a seu cuidado os doentes a quem curava.

Aos setenta anos Teotónio renunciou ao cargo de prior do Mosteiro de Santa Cruz, voltando a ser um simples religioso. Um ano depois o Papa Anastásio IV quis nomeá-lo bispo de Coimbra, masele recusou, consagrando seusúltimos anos de vida à oração. Morreu em 18 de Fevereiro de 1162.

O seu corpo repousa numa capela da igreja do mosteiro que fundou. Um ano depois, no aniversário de sua morte, foi canonizado pelo Papa Alexandre III, tornando-se o primeiro santo português a ser canonizado.É padroeiro da diocese de Viana do Castelo, e das cidades e dioceses de Coimbra e Viseu. Na nossa Diocese existe uma paróquia com o seu nome, S. Teotónio, que se situa no concelho de Odemira.

 

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e esteja a par de todas as novidades!


Apontadores