Carmelo de Beja celebra 65 anos da Restauração

O Carmelo do Sagrado Coração de Jesus, situado na cidade de Beja, comemorou ontem os seus 65 anos de restauração com a celebração da Eucaristia do 2º Domingo de Páscoa.

Na ausência do Sr. D. João Marcos, Bispo da Diocese, presidiu o Vigário Geral, P. Rui Carriço, tendo-se associado sacerdotes e inúmeras pessoas amigas das Irmãs Carmelitas tanto da cidade como de outros pontos geográficos. Entre elas destacaram-se o Cónego Carlos Paes, de Lisboa, Mons. José Rafael, do Opus Dei, o Sr. D. Duarte, Duque de Bragança, o Infante D. Miguel que presidiu a uma delegação da Ordem Constantiniana de S. Jorge e, também, a Ordem de Malta.

Depois da Eucaristia seguiu-se a apresentação de um powerpoint dedicado às origens da Ordem do Carmo, a sua chegada a Portugal, a criação do ramo feminino e a fundação da primeira casa de senhoras no nosso país, ou seja, o Convento de Nossa Senhora da Esperança, em Beja, em 1541. Nesta comunidade se evidenciaram Madre Mariana da Purificação e Madre Maria Perpétua da Luz pela via da contemplação, tendo os seus escritos sido publicados no séc. XVIII. Após a extinção da Ordem, a demolição do Convento no final do séc. XIX e um período de ausência, o Carmelo feminino foi restaurado há 65 anos, em Beja, a pedido de algumas Irmãs portuguesas que residiam em Espanha e com o apoio do Sr. D. José do Patrocínio Dias, então Bispo de Beja.

Terminado o Powerpoint, houve tempo para convívio entre as Irmãs Carmelitas e quantos estavam presentes.

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e esteja a par de todas as novidades!


Apontadores