Candidatos ao diaconado aceitaram o convite para “subir ao monte”

Entre os dias 13 e 17 de março estiveram em retiro preparatório, na Casa de Oração de Sta. Rafaela Maria, em Palmela, os candidatos ao diaconado permanente da nossa diocese, António Coelho (Beja), Carlos Prazeres (Cuba), Fernando Guerreiro (Sta. Clara-a- Nova) e Manuel França (Moura).

Foi pregador do retiro o senhor Vigário Geral da Diocese, padre Rui Carriço.

“Jesus subiu ao monte para orar”. A estas palavras do Evangelho do II Domingo da Quaresma, os candidatos ao diaconado aceitaram o convite para “subir ao monte” para orar e encontrarem – se com Deus.

Esta “subida” implicou deixar algumas coisas para trás mas possibilitou uma forte experiência de oração, meditação e contemplação com Deus e o discernimento daquilo que o Senhor pretende de cada um, no ministério que irão exercer na diocese.

Foram temas de meditação, do retiro, a Transfiguração de Jesus, a partir do Evangelho de S. Lucas 9, 28-36 e o Ministério do Diácono.

Para além destes momentos de formação os candidatos tiveram oportunidade de oração em comum – laudes, hora intermédia, vésperas, eucaristia, adoração ao Santíssimo Sacramento, via-sacra, celebração penitencial – e momentos de oração individual, de silêncio e meditação.

Para estes momentos muito contribuíram os temas apresentados pelo senhor padre Rui Carriço, bem como o espaço envolvente da Casa de Oração, muito convidativo a esta interiorização e recolhimento.

Na tarde do dia 15, o grupo teve a agradável visita do senhor bispo, D. João Marcos. Com palavras de ânimo indicou, de forma sucinta, o papel do diácono. Este é aquele que serve na pessoa de Cristo, que se deixa “apagar” para dar lugar a Cristo. O diácono tem de se esquecer de si para colocar Cristo no seu lugar, numa atitude de humildade e respeito.

Mas, se “é bom estarmos aqui”, depois de estes dias de encontro com o Senhor, através da oração e recolhimento, em que também, os candidatos se sentiram “transfigurados”, ao contemplarem o bom e o belo de Deus, foi preciso voltar a descer o monte e regressar à planície da diocese de Beja, para levar junto dos outros a experiência vivida e o bom que é estar com Deus e viver na Sua luz.

Como futuros diáconos “desceram” mais conscientes de que devem configurar-se à imagem de Cristo, tornando-a presente e visível no mundo nomeadamente, no serviço da liturgia e da caridade.

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e esteja a par de todas as novidades!


Apontadores