Pentecostes, manifestação do Espírito Santo

A palavra significa cinquenta dias. Estes dias referem-se às sete semanas que começam no Domingo de Páscoa, também chamado Tempo Pascal,  que inclui oito domingos. Neles celebramos a vitória de Cristo sobre o pecado, o demónio e a morte, a Sua ascensão gloriosa, o dom do Espírito Santo e o nascimento da Igreja.

Pentecostes pode aplicar-se, portanto, aos cinquenta dias da Páscoa, mas especialmente ao oitavo domingo no qual celebramos a grande manifestação do Espírito Santo, “nome próprio d’Aquele que adoramos e glorificamos com o Pai e o Filho” (Catecismo da Igreja, nº691).

Com a Sagrada Escritura descubramos, agora, alguns dos símbolos do Espírito do Senhor que estão muito presentes na vida cristã e na arte: a água, a unção, o fogo e a pomba…

 

A ÁGUA

A água, como criatura de Deus, fala-nos da acção do Espírito, especialmente no Sacramento do Baptismo. Depois da Sua invocação, a água torna-se o sinal duma nova vida e um novo nascimento para aqueles que são baptizados. No nascimento natural, fomos gerados na água; no nascimento sobrenatural é através da água que o Espírito do Senhor nos transmite a vida divina, tornando-nos filhos de Deus e membros da Igreja. O Espírito no qual somos baptizados é, também, a água viva que brota do coração de Cristo crucificado e ressuscitado (Catecismo, nº694).

 

A UNÇÃO

A unção é feita com óleo/azeite que significa o Espírito Santo. “Deus ungiu com a força do Espírito a Jesus de Nazaré que passou fazendo o bem…” (Act 10, 37). A palavra unção quando aplicada a Jesus diz-se Messias. Ele é ungido de Deus duma forma singular. A Sua humanidade é totalmente marcada/ungida pelo Espírito Santo. Ele torna-Se Cristo, que quer dizer ungido e toda a Sua acção revela esta marca do Espírito que está Nele. Por isso, o Espírito ressuscita Jesus de entre os mortos e, na Sua humanidade, vence a morte e comunica o mesmo Espírito a cada um de nós. E para significar esta marca, esta consagração no Espírito Santo, somos ungidos com o óleo do santo Crisma, porque somos seus templos ou moradas. Também é marcado tudo o que, de forma única, manifesta esta morada de Deus como é o caso das igrejas e dos altares. Quando são dedicadas, são ungidas com este Óleo santo.

 

O FOGO

O fogo significa a energia transformante da acção do Espírito Paráclito em nós. João Baptista anuncia Cristo como Aquele que “há-de baptizar no Espírito Santo e no fogo” (Lc 3, 16) Do Espírito, Jesus dirá: “Eu vim lançar fogo sobre a Terra e só quero que ele se tenha ateado!” (Lc 12, 49). É sobre forma de línguas de fogo que o Espírito do Senhor se manifesta na manhã do dia de Pentecostes, repousando sobre os discípulos e inflamando-os no Seu amor (Act 2, 3-4). Diz o Catecismo no seu nº696 que “a tradição espiritual reterá este simbolismo do fogo como um dos mais expressivos da acção do Espírito Santo. ‘Não apagueis o Espírito!’ (1Tes 5, 19). É, provavelmente, por isso que no Domingo de Pentecostes, o último do tempo pascal, a cor dos paramentos é vermelha, bem como na Missa do Sacramento do Crisma.

 

A POMBA

No final do dilúvio, Noé soltou uma pomba da arca. Ela, porém, voltou e trouxe um ramo verde de oliveira no seu bico, sinal de que a terra era novamente habitável. Quando Cristo, após o Seu baptismo, sobe das águas, o Espírito Santo em forma de pomba desce e paira sobre Ele (Mt 3, 16). O Espírito desce e repousa, igualmente, no coração purificado dos baptizados. Em certas igrejas havia o costume de guardar o Santíssimo Sacramento num relicário metálico em forma de pomba e suspendê-lo sobre o altar. O símbolo da pomba é, talvez, o mais tradicional na arte cristã para significar a presença e a acção do Espírito Santo Paráclito (Catecismo, nº701).

 

Vem, Espírito Santo!

Vem, força e doçura de Deus!

Vem, Tu que és movimento e, ao mesmo tempo, serenidade!

Renova a nossa coragem, enche de Ti a solidão do mundo,

Cria em nós a intimidade com Deus!

Nós deixámos de dizer, como o profeta: “Vem dos quatro ventos”,

como se já não soubéssemos de onde Tu vens.

Digamos, pois:

vem Espírito Santo do lado trespassado de Cristo na cruz!

Vem da boca do Ressuscitado.

Amen.

SDLiturgia

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e esteja a par de todas as novidades!


Apontadores